quinta-feira, agosto 04, 2005

As meninas de verdade...

...Não escondem as suas caudas.

Carla Pott-pintura

Carla Pott- As meninas de verdade não escondem as sua caudas2

Ver www.galeriapedroserrenho.com

20 Comments:

Anonymous Anónimo said...

que cara!!

4:26 da manhã  
Blogger wiSHEs&HEros said...

Gostei do quadro e do título tão sugestivo!

10:18 da manhã  
Blogger kikazinha said...

Eh,eh,eh,eh ;-)

2:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

...eh,eh,eh,eh,eh,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,eh,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,he,...gostei muito, gostei muito, gostei muito,...tei muito,...ei muito,...i muito,...muito,...ha e do titulo... e agora um convite á W&H, vou fazer um blog e preciso de alguem que vá lá todos os dias fazer comentários do genero dos que fazes aqui, aceitas?
Ficaria muito feliz por vos ter lá a morada:dirtynastymotherfucker.blogspot.com

beijinhos grandes para todos, gosto muito voces são fantasticos...


nastymotherfucker

5:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá Carla,

Gostaria de te ver a experimentar um pouco daquilo que o L. Freud faz com mestria - harmonizar os fundos com as figuras e ainda usar cores opostas para criar volumes. De um fundo azul reflectem maçãs do rosto azuladas. E na carne avermelhada encova-se uma cana do nariz verde. É claro que não é tão simples como parece, cada côr é um mundo em si, e um pintor nunca trata as cores pelos nomes, são demasiadas para terem nomes (já deves ter ouvido falar que os esquimós têm uma porrada de nomes correntes para diversas gamas de azul).
Como é óbvio, não é uma sugestão que daria para qq género de ilustração, mas aqui parece-me pertinente.

Quanto à tua pintura, baseado no que acabei de dizer, só não gosto da côr que preenche a figura principal (a vermelho).

Bom trabalho

9:42 da tarde  
Blogger kikazinha said...

Olá Anónimo,

Não sei quem é,gostava que tivesse assinado.É claro que não levo a mal,adoro LUcien Freud e concordo com as maçãs do rosto azuis e etc,mas não com algumas das coisas que disse,eu sou pintora e por acaso dou nomes às cores,a todas, depois isto é uma pintura não uma ilustração, depois a figura é vermelha por causa de uma razão que me é privada e foi intencional.
Entretanto já tenho um director de arte do qual gosto muito,muito,muito e com o qual tenho absoluta empatia.Mas obrigada!

11:36 da tarde  
Blogger kikazinha said...

P.S. não é por mal que digo isto, mas por vezes as pessoas dentro ou fora do meio artistíco têm idéias tão pré-concebidas como a que diz "um pintor nunca trata as cores pelos nomes" que no meu caso é tão errada, e esquecem-se também que muitos pintores, ou ilustradores, por vezes dão mais importância,não ao aspecto técnico das coisas, mas usam a pintura e as cores exactamente para "cuspirem" cá para fora aquilo que trazem cá dentro, e contra o que se sente não há teorização, nem equilibrío possível.Se coloco o vermelho e sinto-me mais aliviada por isso então é "vermelho" que fica, se sinto que ali deverá ser verde,então é verde que fica.Estou só a tentar explicar que por vezes o instinto é uma forma mais honesta de representar as coisas...
Por exemplo apesar de gostar de Freud e muito acho os tons da paleta dele demasiado desmaiados,"dull" diria eu...bjs

12:03 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

boa noite carla pott,
exactamente
contra aquilo que se sente nao ha teorização!
beijinhos

1:55 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

olá outra vez Carla Pott,

Acredito que não seja por mal que dizes as coisas, mas não podes ficar tão enxofrada com os comentários que te fazem. Afinal para que é que pões aqui as tuas ilustrações?

bom trabalho

5:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Já agora, qual é a diferença neste caso? Por que é que não se pode chamar ilustração à imagem da figura vermelha?

5:13 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É verdade! Ela está num blog de ilustração, não está?

5:16 da tarde  
Blogger kikazinha said...

Caro anónimo,não fiquei enxofrada,só achei graça porque as pessoas às vezes têm a arrogância de dizer coisas totalmente descabidas sobre o trabalho dos outros sem sequer procurarem saber os porquês.E respondi,porque há comenbtários bons,há maus e há destes cheios de fundamentos e que depois não servem para nada.Peç desculpa,claro.
A figura vermelha não é uma ilustração porque a Ilustração vive de um texto o que não é o caso.Está lá na legenda "pintura" ;-).
E é um blog de Ilustração sim ,e depois? Eu posso colocar o que me apetecer,é para isso que servem os blogs...

9:41 da tarde  
Blogger kikazinha said...

P.S. Mas fiquei curiosa em saber de onde veio aquela frase sobre os pintores não darem nomes às cores.E também: e se eu detestasse L.Freud e jamais quisesse pintar como ele?Que aliás não quero,embora admire muito seu trabalho.
E se eu fosse fazer a vontade a todas as pessoas que gostassem de me ver experimentar isto ou aquele segundo os seus gostos pessoais?:-)
Acabava na confusão e adeus identidade própria.É mais fácil ouvir os conselhos de alguém que possa perguntar primeiro "Porque fizeste isto assim?" e que me conheça bastante bem para que eu ache que posso confiar na sua opinião.Dar opinião não faz mal,dar opinião em jeito de ordem é que é um bocadinho esquisito para mim.

10:42 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá Carla,

Apresento-me desde já (assegurando-lhe que nem eu a conheço a si, para além deste blog, nem a Carla me conhece a mim) mas os meus amigos tratam-me por Carlos. Dá igual.
Queria-lhe pedir desculpa se a ofendi com a sugestão, que tratava da ausência de harmonia dentro da figura vermelha (e é por isso que, a meu ver, parece colada, porque não segue a mesma LÒGICA cromática que o resto. Ainda acho que precisava de outra coisa para além do preto e do amarelo) e não do uso do vermelho em si. Mas também dá igual, a pintura é sua.
Se lhe disse que os pintores não tratam as cores pelos nomes é porque acho susceptível que estejam de tal modo familiarizados com a sua aplicação, e apenas a misturam de acordo com a INTUIÇÃO; e aí não podemos chamar as cores pelos nomes. Porque são demasiados. Nomes têm os tubos de onde as tiramos.
Experimente tirar 3 ou 4 cores dos respectivos tubos e coloque-as umas ao lado das outras e muito provavelmente verá que não ficam bem, terá que as alterar um pouco. E isso é a SENSIBILIDADE que lho diz, ou os sentimentos que se aliviam, como queira. É, de facto, uma ideia PRÉ-CONCEBIDA, pois que já a vinha observando desde há algum tempo, mas que apresentei sob a forma de MÁXIMA, por achar que me entendia. Todavia não acho que seja um lugar-comum (era o que queria dizer com "tão pré-concebido", não era?), dado que vejo essa ausência de sensibilidade em tantos lados (observável apenas nos casos mais claros). Acho, de qq modo, que a Carla tem talento que, já agora, quanto a mim se centra mais na narratividade que consegue dar a uma imagem. E folgo por saber que tem um director de arte, e que gosta tanto dele.

Carlos

P.S.- Só concordo com a sua diferenciação entre ilustração e pintura, se essa diferença vier somente da dependência ao texto que a ilustração tem. Como até agora ainda não vi aqui nenhum texto relativo às ilustrações que foram afixadas, acho que vai dar ao mesmo, seja pintura ou ilustração. De resto, penso que as únicas diferenças são o preço e o mito.

10:42 da tarde  
Blogger kikazinha said...

Olá Carlos,o que me fez confusão foi a sugestão ter sido apresentada em jeito de "faz lá isto assim a ver se fica melhor".
Continuo a não concordar com a "máxima das cores".Eu dou de facto nomes às cores, nomes meus,sou assim desde pequena.Também consigo misturar cores na cabeça e saber que resultado vai dar antes de o fazer na prática.É aí que eu digo que é melhor conhecer primeiro a pessoa para que seja possível entender e então comentar o seu trabalho.
a narratividade que dou à imagem vem simplesmente do treino que tenho em ilustração,creio eu.Eu também não me preocupo muito com a coisa de ter ou não "talento",eu faço isto porque gosto e claro que defendo o trabalho quando acho que não têm razão assim como aceito quando a têm.Mas eu sou uma pessoa muito avessa à teorização excessiva do trabalho quando o estamos a fazer porque para mm nunca resulta.

10:51 da tarde  
Blogger kikazinha said...

Ainda, eu sou uma pessoa muito "bidimensional",daí a falta de profundidade, como raramente vejo em 3D preferi assumir isso que aliás é uma caracteristíca do meu trabalho.:-)

10:54 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Então quer dizer que uma ilustração sem texto é um pintura? Muito bem... Sim senhor... E uma pintura com texto? É uma ilustração?

11:23 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Para quem não gosta de ideias pré-concebidas, não está mal.

11:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ora bem, já percebemos que o Carlos também dá uns toques. Deve ser um pintor/ilustrador (depende da legenda) de fim de semana.

11:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Uma pessoa bidimensional!?

11:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home